Carta de condução por pontos avança em 2016

sexta-feira, junho 12, 2015


     A carta de condução por pontos vai mesmo avançar e a data marcada é 1 de Junho de 2016. Mais informações serão avançadas mas é sabido que a carta funcionará numa base de perdas e ganhos de pontos. Todos os condutores começam com 12 pontos e vão perdendo gradualmente pontos na carta, devido a uma série de penalizações e vão ganhando pontos caso não cometam contra-ordenações. Esses pontos atribuídos alcançarão um máximo de 15 pontos e nada mais. Mesmo um condutor com um historial de contra-ordenações pode recuperar pontos perdidos e atingir esse máximo de 15 pontos.

     Quanto à execução da perda de pontos, funcionará da seguinte maneira: Uma contra-ordenação grave recebe uma penalização de 2 pontos na carta; uma muito grave recebe uma contra-ordenação de 4 pontos e, por fim, um crime rodoviário representa um corte de 6 pontos na carta de condução. Estas penas são agravadas caso o condutor esteja sob a influência de álcool/drogas e portanto respectivamente, uma contra-ordenação grave valeria um corte de 3 pontos ao invés dos normais 2, 5 pontos em caso de contra-ordenação muito grave ao invés de 4 e os mesmos 6 pontos retirados em caso de crime rodoviário.
Créditos da imagem aqui
     Mas atenção: quando os condutores atingirem os 4 pontos restantes na carta, serão obrigados a frequentar acções de formação de segurança rodoviária. Se as suas contra-ordenações o deixarem apenas com 2 pontos restantes na carta terá então de repetir o exame teórico de condução. Aos 0 pontos o condutor perde a licença por um período de 2 anos! Só pode recuperar a sua licença depois desses dois anos e depois de realizar um novo exame e de frequentar acções de formação.
Image and video hosting by TinyPic

13 comentários

  1. Acho bem que façam isso! Embora acho que seja um pouco severo em algumas situações.


    http://cereja-dooce.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto a mim parece-me um sistema justo até porque mesmo depois de muitas multas graves a pessoa pode voltar a reaver a carta repetindo os testes que o deveriam ter preparado para ser um exemplo na estrada.

      Ele.

      Eliminar
  2. Por acaso andava curiosa sobre como é que isto funcionava e eis a resposta! Acho bem em alguns casos mas para o mortal comum que não é de abusar, com 2 chatices vê-se logo em formações e afins. Mas a ver vamos se realmente vão existir essas penalizações ou se os processos ficam perdidos no tempo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim é verdade mas são duas chatices já muito graves e não aquelas multas de estacionamento etc. Pelo menos teoricamente é algo que tem pernas para funcionar até porque temos bons exemplos noutros países.

      Ele.

      Eliminar
  3. Não concordo absolutamente nada com isto. Eu por exemplo, tenho a carta há 5 anos anos e nunca bati nem nunca tive qualquer problema. Mas sou super distraída! Ou passo na passadeira e peço desculpa por não parar porque ia a pensar não sei em que, ou passo o amarelo que entretanto ficou vermelho... São segundos, que podem não significar nada, ou pelo contrário, significar tudo. E dois anos de penalização são, a meu ver, muitíssimo exagerado e desproporcional tendo em conta que a carta é praticamente para toda a vida... E podem ocorrer estas "distracções", mesmo sem fazer nada de mal... Enfim. Tanto problema maior e só se preocupam, como sempre, com coisas que estão bem como estão. Bom post!! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado! De qualquer forma acho que este sistema até tem pernas para andar porque está bem concebido. De facto se há alguma coisa que discordo é o tempo em que os condutores ficam sem a licença. Condiciona em muito a vida quotidiana de alguém que precisa do carro. Talvez numa fase inicial deveria ser 1 ano e se não melhora-se muito, então tentar estabelecer os 2 anos. De qualquer forma as contraordenações ligeiras não servem para perdermos pontos, segundo percebi, apenas a partir das graves até às situações crime.

      Ele.

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Isso usa-se há imenso tempo em França (e outros países, mas este é o caso que conheço melhor) e sinceramente penso que é o melhor sistema: uma pessoa terá mais amor aos pontos da carta do que a qualquer dinheiro pago em multas. O objetivo é que seja severo porque assim já pensamos duas vezes antes de carregar "mais um bocadinho" no acelerador (esta toca-me, o que vale é que o meu charuto não dá mais que aquilo), beber "só um copo", ultrapassar onde não devem e por aí diante. Apoio totalmente essa medida, mas vão alterar as cartas todas ou só se aplica às novas?

    http://excessodenatureza.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade e por isso digo que em teoria tem tudo para funcionar até porque já funciona muito bem noutros países europeus. Quanto à tua pergunta julgo que cartas antigas e novas estarão sob essa jurisdição e modelo mas julgo também que ainda estarão a estudar a forma de o fazer. Provavelmente saberemos com mais detalhe, mais perto da altura.

      Ele.

      Eliminar
  6. O meu pai já me tinha falado disto!
    Sinceramente acho que precisamos de mais rigor na estrada.
    Mas o que mais me custa a entender são as lombas....acho que radares e multas era mais proveitoso que deformar estradas...

    *hugs da Naipes*
    http://ladynaipes.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais rigor na estrada sem dúvida mas não acho que as multas sejam a solução. Nunca o foram e acho que continuarão sem ser. Só servem para despoletar corrupção e nos tirar dinheiro. As lombas e essas pequenas coisas como radares e semáforos são medidas de prevenção que acho que fazem todo o sentido. Multas é para aqueles que ignoram as medidas de prevenção e as merecem mas julgo que o sistema de pontos tem potencial para fazer um trabalho mais justo. Embora não vá substituir nada. Acho que até temos boas medidas de prevenção e punição. Julgo que o que precisa de mudar é tão simplesmente a mentalidade portuguesa. Se comparar-mos com a Alemanha por exemplo percebemos que estamos muito atrás a nível de comportamento e ética na estrada. Eles não preciso de imposições de velocidade. Lá podemos andar à velocidade que quisermos nas famosas auto-estradas e aí se percebe a responsabilidade da maioria das pessoas. Por isso acho que temos de olhar para nós ao invés de olhar para as limitações.

      Ele.

      Eliminar
  7. Como tudo na vida, tem o seu lado bom e o seu lado mau!

    bjxxx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só quando for posto em prática saberemos qual o seu beneficio e o seu prejuízo. Só espero que o governo português saiba lidar com rapidez com o prejuízo e não o deixar arrastar como deixa em tantos outros campos.

      Eliminar

Obrigado pelo comentário! Vamos responder-te no mais breve espaço de tempo que nos for possível. Até sempre! :)

Latest Instagrams

© Ela e ele... Ele e ela.... Design by FCD.