O nosso primeiro Natal!

sexta-feira, dezembro 30, 2016

       Este foi o nosso primeiro Natal. É estranho pensar que tudo tem que ser adaptado quando nos juntamos para dividir a nossa vida com alguém, e começamos a pensar em planos desde o início do ano para determinadas épocas festivas, como o Natal, por exemplo. Programámos que iríamos juntar as duas famílias para que nenhum de nós tivesse que escolher. Mas nem tudo corre como esperamos, e a vida por vezes prega-nos partidas, isso e a nossa própria família ahah. Então o que aconteceu foi que um de nós teve que escolher e adaptar-se. Assim o fizemos. A noite de 24 de Dezembro foi passada na casa da minha (Ela) mãe e a noite de 25 foi passada com o meu (Ele) lado da família. No final correu muito bem e deu para aproveitar ambas as partes, mas ditamos já deste ano para o próximo: o Natal de 2017 será organizado por nós! Não vai ser simples, e pode ser até muito difícil, tendo em conta que também devemos estar a trabalhar, mas como diz o ditado “quem corre por gosto não cansa”... Ok, talvez nos canse, mas correremos por gosto!
       O mais estranho foi pensarmos que celebrávamos esta época especial de formas distintas e agora teríamos que fazer um dois em um. Pode parecer estranho que, quem toda a vida abriu as prendas somente no dia 25 de manhã, agora se adapte e passe a abri-las à meia noite de 24; pode parecer estranho que se coma mais do que uma refeição na noite em que para o outro é suposto comer-se somente couves e bacalhau e couves e batatas, mas o que é certo é que onde há amor, nem se nota a adaptação. Nos mais pequenos detalhes vemos que houve diferenças, e que quase nem se deu por elas. A verdade é que aprendemos a ser um só durante este ano e isso tornou-se fácil porque nos amamos tanto que aprendemos a gostar do que o outro gosta, a saber do que precisa, a aprender a ler-lhe os pensamentos através dos olhos ou do abanar da ponta do nariz! E não, isto não é material de romance, nem sonhos, nem a realidade distorcida. Esta é a nossa realidade e nós temos mesmo um enorme prazer em vivê-la. 

       A parte que foi mais difícil foi mesmo termos que nos dividir entre uma parte da família e outra. Não conseguimos perceber o motivo de não podermos nos juntar todos. Cada um fazer um doce, uma travessura, um prato principal ou uma entrada e vivermos todos a época especial em conjunto. Isso foi o que nos custou mais. Por isso mesmo decidimos escrever para todas as famílias que vão obrigar os casais a passar por isto: deixem-se de cortesias e teimosias, vivam o Natal! O Natal é época de união e família, por isso não há direito em pedir separações, está bem? Pensem nisso... Muito... e com carinho pf. Coloquem-se no lugar do casal e vejam a situação ingrata em que os colocam. Divirtam-se e aproveitem o Natal no que ele mais significa: união! Isso e... doces!!

        Este é o red velvet com cobertura de marshmallows que adquirimos na Glood. Estava muito bom! Todos concordamos que a cobertura era diviiiinaaaaaal!

       Este Natal foi especial pelo comboio na árvore de Natal gigante que tínhamos em casa e que montámos com todo o gosto possível. Este Natal foi especial porque todos nos chamaram loucos ao saber que montámos uma grande árvore de Natal com dois gatos em casa... Bom, a verdade é que a parte de baixo da árvore deixou de existir nas primeiras semanas... Ainda assim, achámos que foram uns felinos que simplesmente procuraram redecorar a dita árvore com efeitos natalícios... ahahah


       Neste Natal procurámos ainda optar pela inovação. Achamos que ninguém no jantar deu conta, mas, a par das sobremesas, levámos uma quiche de vegetais, que ninguém desconfiou que não tinha mais do que vegetais. Isto porque aderimos ao desafio proposto pela Ana do blogue Kill your Barbies, que pretende chamar a atenção para um Natal sem matanças. Um Natal com uma componente vegetariana. Podem saber mais aqui. O desafio foi feito e nós alinhámos logo. Escolhemos fazer uma quiche, composta por massa folhada, cogumelos frescos laminados, feijão verde em pedaços, cenouras raladas, uma courgette em pedaços, um pacote de creme de soja (shoyce) e queijo ralado para compôr. É certo que a receita não é totalmente veggie pelo queijo, mas é uma adaptação ao modo dos leigos, que ainda estão em processo de aprendizagem,  sim?


       Todos comeram esta bela quiche e ninguém deu por falta de nenhuma componente carnívora. A opinião geral era de que estava realmente muito deliciosa, mas... ninguém põe em causa deixar o bacalhau de parte...


E vocês o que acharam do nosso Natal? 
Como foi o vosso?


2 comentários

Obrigado pelo comentário! Vamos responder-te no mais breve espaço de tempo que nos for possível. Até sempre! :)

Latest Instagrams

© Ela e ele... Ele e ela.... Design by FCD.