Uma visita aos Clérigos

domingo, janeiro 29, 2017

        A mítica torre dos Clérigos, que encontramos fotografada em qualquer montra de postais que se preze, por esse país fora, estava ali, ao nosso alcance. Escusado será dizer que foi um dos primeiros locais a visitar. O local que era quase o ponto de encontro com a nossa veia de turistas, todos os dias. Andávamos que nos fartávamos, mas ainda que nos tenha custado na altura, agora sabe-nos bem ter todas as memórias que temos. Adorámos visitar este local e foi um dia de ultrapassar medos. Venham daí visitar os Clérigos connosco!



       Por um lado, temos a parte dedicada à igreja, com todo o espaço religioso magnífico. Todo o espaço é realmente de uma beleza estrema. Já não se fazem, nem de perto, nem de longe, edifícios como este. Provavelmente já nem se vão voltar a fazer, mas é uma pena. Esperamos que não se deixe perder todo este requinte e riqueza. Mesmo para agnósticos conseguem perceber a beleza de tudo isto. Nós fomos educados com base na religião cristã e temos muito carinho por cada uma das suas idiossincrasias. Brevemente, como já havíamos prometido na publicação em que vos mostrámos a nossa visita à Sé do Porto (aqui), iremos fazer uma publicação sobre o tema religião. Acreditamos que todos temos a nossa...

       Ainda que seja um dos edifícios que mais ouvimos falar durante toda a vida, por ser um dos mais marcantes do nosso país, pouco sabíamos sobre a Torre dos Clérigos. Foi construída a pedido de uma união de três irmandades sediadas na Igreja da Misericórdia, que resultou na tão conhecida irmandade dos clérigos. Apesar das suas diferenças, todas tinham como objectivo ajudar os clérigos na doença, na pobreza e na morte. Assim, visando o cumprimento dessa missão, bem como a sobrevivência financeira, decidiram unir-se numa só irmandade.
       A igreja e a Torre integram uma edificação do século XVII. De inspiração barroca, o edifício engloba esculturas de santos, cornijas bem acentuadas e balaustradas. Marca então a configuração urbana da cidade, já que está situada numa rua desnivelada, onde Nicolau Nasoni conseguiu criar um edifício de referência para o país. A igreja e a Torre estão unidas pela casa da irmandade que, desde 2014, depois de se ter tornado num museu, está aberta ao público.

       Toda a igreja é de uma beleza épica, como vêem. Depois temos a oportunidade de visitar o museu, que conta através de várias peças a história do local. Faz-nos ter aquele momento pensativo que nós, pessoalmente adoramos: como terá sido a vida dentro deste lugar, há centenas de anos atrás? É realmente tudo fascinante, na nossa opinião. Mas entretanto deparamo-nos com escadas adequadas ao tempo em que foram criadas, o que pode tornar-se um problema!
       Pensem numa torre de seis andares e setenta e cinco metros de altura. Pensem na sua espessura. Pensem na época em que foi construída. Ainda que sejam tomadas as devidas precauções para que não seja perigoso, dá para imaginar como se sente uma pessoa com medo de alturas num lugar destes, não dá? São 240 degraus de uma escada em espiral. Na altura da sua construção era só o edifício mais alto de Portugal. Coisa pouca! (Ou nãão!!). Acontece que já tínhamos comprado os bilhetes quando eu (Ela) começo a querer desistir da ideia. Parecia-me fascinante visitar todo o edifício... mas enquanto estava na parte de fora e ainda não tinha tomado consciência do que me esperava! Vivendo todos aqueles degraus de uma espiral perfeita... Bom, aqui a situação é completamente diferente! Para terem uma pequena ideia, mostramos as escadas mais direitas e menos assustadoras: 

       É por esta altura que eu (Ele) tenho que contestar. Acho que não nos podemos queixar. É certo que a exigência física é notória, mas de resto, não há problema algum. Há sempre um corrimão a acompanhar as escadas que são de pedra, pelo que não há tanto o risco de se partir. Acho todo o caminho bastante seguro, mas cansativo, isso sim! E quem seríamos nós se visitássemos o Porto e deixássemos de subir ao ex libris da cidade?! Como é óbvio tive que insistir e, a esforço, lá acabámos por ir. A verdade é que devem estar a ver estas fotografias, que iremos mostrar a seguir, e pensar em como a vista é bonita... A Ela cá do sítio não viu nada, tal era o estado de nervos!!
       Eu (Ela) admito que só subi porque achava que o Pedro estava a falar a sério quando me ameaçava que ele também não subiria. Achava uma pena e um desperdício. Ele ajudou-me a superar os meus medos e lá fui eu à aventura. Mas admito: não consegui aproveitar muito. Estava completamente aterrorizada!!

         No final, foi um dia de superação de medos. E o melhor é que o medo foi superado em conjunto. Assim sim é uma vida em casal. Na saúde e na doença, nos males psicológicos e no bem! ahah Valeu muito a pena a insistência. Eu (Ela) senti-me muito melhor comigo mesma por ter conseguido superar o meu medo das alturas. E senti-me ainda melhor a saber que superei esse medo a dois, com a ajuda do meu namorido, o meu melhor amigo, o meu mais que tudo! Muito obrigada! Eu (Ele) fiquei também muito orgulhoso da minha namorida, que é uma tonta, uma maricas, mas é a mulher da minha vida! ahah

       E, como vão poder notar, este é daqueles edifícios que realmente marcam o país. É de uma imponência que nos faz ficar pasmados a olhar, tanto de dia, como de noite. Como é que conseguiam construir monstruosos edifícios de tão magnânime apresentação antigamente, com escravos e supostos poucos conhecimentos de arquitectura, e agora, com supostos tantos conhecimentos, se fazem edifícios tão... medíocres, em comparação? Isto faz-nos pensar...

       Este é um dos marcos da história do nosso país. É um dos edifícios de que mais nos devemos orgulhar, pois foram os nossos antepassados que, de alguma forma, ajudaram a que tivéssemos todo este monumento para nos orgulharmos.

Quem é que já visitou a Torre dos Clérigos? 



8 comentários

  1. Já tive oportunidade de a visitar antes e depois das obras e, de facto, é um daqueles pontos de paragem obrigatória! Vale bem a pena *.*
    Adorei as fotos, ficaram fantásticas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas mete cáá um respeitinho subir isto... É uma complicação! Um custo grande também pelo coração nas alturas ahahah

      Eliminar
  2. Bonitas imagens...é uma cidade com muito para visitar...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo! Completamente! Por algum motivo é uma das cidades nomeadas para melhor destino europeu deste ano!

      Eliminar
  3. A minha cidade do coração!

    Um beijinho,
    Mónica Rodrigues dos Santos
    http://cupcakewomen.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na nossa opinião, é daquelas cidades que ficam no coração de todos quanto a visitam! :P

      Eliminar
  4. Que saudades dessa cidade! É mesmo a minha cidade do coração :) estas fotografias fizeram-me querer voltar, rapidamente!
    Um beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na nossa opinião, é a cidade do coração de todos quanto a visitam. Não só pela sua beleza, como pela sua gente. É inesquecível e quem de lá sai... Só pensa em voltar!

      Eliminar

Obrigado pelo comentário! Vamos responder-te no mais breve espaço de tempo que nos for possível. Até sempre! :)

Latest Instagrams

© Ela e ele... Ele e ela.... Design by FCD.