Uma nova opção de vida!

quinta-feira, março 30, 2017


       Desde que eu (Ele) a conheço que ela tem vontade de se tornar vegetariana. Aos poucos foi deixando de comer carnes vermelhas, salvo raras excepções. Sempre respeitei as decisões dela e sempre a incentivei a fazer o que achava melhor; o que queria fazer. Quando a levei para conhecer a minha família, todos já sabiam disso. Pedia logo para terem cuidado com as refeições dela, que se resumiam a frango e perú ou peixe. Aos poucos foi-me convencendo a comer soja e a ir provando outras receitas mais verdes. Eu sempre achei que ela me fazia bem, mas não lhe digam isto...
       Eu (Ela) desde que me lembro que sempre quis ser vegetariana, mas o macdonald's, a picanha, as lasanhas, o presunto, o chouriço e tantas outras iguarias deliciosas foram-me demovendo. Cheguei a passar quinze dias numa alimentação vegetal, mas como não me preparei previamente e estudei o assunto, acabei por voltar aos velhos hábitos em detrimento do plástico que andava a comer por desconhecimento total. Mas tudo muda de um dia para o outro. Basta querer-se! É disso que hoje escrevemos.

       Eu (Ela), com todo o incentivo do meu amor (e mais nenhum membro da família) decidi que ia mudar para uma opção de vida diferente: uma nova opção alimentar! Por enquanto não me sinto preparada para ser vegetariana totalmente, mas preparo-me há semanas para assumir isto: Vou ser ovo-lacto-vegetariana! Não largo os iogurtes, não dispenso os queijos e não me sinto preparada para deixar de comer ovos. Mas lá vou eu ter que dizer não à bela bifana, ao comum chouriço assado, ao cozido à portuguesa. Vou trocar muitos petiscos, muito boas refeições por outras tantas igualmente deliciosas. Há todo um mundo por descobrir. Por isso optei por tomar esta decisão com plena consciência do que estava a fazer. Estou há mais de uma semana a pesquisar receitas e a ler sobre o assunto. Quando se toma uma opção destas há que ter plena consciência do que fazemos. Eu estou com perfeita consciência. Por isso planeei tudo. Por enquanto só falhei numa coisa: Na data! Ao início achei que o início de um novo mês era o mote ideal para o início de uma nova escolha alimentícia. Depois pensei que não haveria motivo nenhum para aguardar e cá estou eu a comunicar a decisão tomada, e já lá vão dois dias.
        Eu (Ele) vou apoiá-la incondicionalmente. Ainda continuo a referir que poderia incluir algum peixe, mas a decisão é dela e respeito-a incondicionalmente. A única recomendação que fiz foi que se informasse antes de avançar com a ideia. Trocar a carne por outros substitutos é uma coisa. Outra muito diferente é deixar simplesmente de comer carne, podendo ter problemas de saúde posteriores por não terem tomado os cuidados necessários. Como já sei o que a casa gasta em termos de descuidos alimentícios, vou controlar o assunto. Acho que é o que se deve fazer quando alguém que amamos toma uma decisão destas: informar-se sobre o assunto, respeitar a decisão, apoiar e manter a atenção para ver se nada traz de prejuízos à saúde. Não há desculpas para se referir "mas assim vais adoecer porque não tens as proteínas necessárias à vida, etc etc". Hoje em dia a Internet dispõe de uma panóplia de informações referentes ao assunto. Apoiem o que traz felicidade à vida de quem amam!
       Para mim (Ela) é mesmo muito, muito importante que a pessoa com quem partilho a vida me apoie numa decisão tão importante para mim. É importante que não me recrimine ou diga que é algo que durará uma semana. É importante que acredite em mim e me ajude a ser feliz comigo mesma. Só assim faz sentido. 
       Achamos os dois importante referir dois aspectos importantes para o blogue: Não vamos deixar de publicar receitas omnívoras. Afinal eu (Ele) não vou mudar as minhas opções alimentícias. Por outro lado, também não vai ser dispensada um aprofundamento ao tema vegan. Haverá ambas as vertentes. Afinal, vamos cozinhar ambos os tipos de pratos cá em casa. No fundo, nada altera cá para o estaminé. A diferença é que será mais abrangente. Esperemos que gostem e que por cá continuem.



9 comentários

  1. Força! É uma decisão corajosa.


    Ms. Telita | Telita LifeStyleFacebookinstagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. O importante é sabermos bem o que queremos. Quando assim é, torna-se mais fácil! :)

      Eliminar
  2. :-)

    É uma decisão corajosa, mas que depois de nos habituarmos se leva muito bem...
    Falo por experiencia própria, já que a minha mulher é vegetariana há 10 anos. Lá em casa ainda comemos carne e peixe, mas ela não, só eu e as crianças. A verdade é que depois de nos habituarmos nem estranhamos, e por vezes acabamos por comer também nós comida vegetariana, mas deixar por completo eu seria incapaz, e acho que seria imprudente retirar a carne da alimentação de tres crianças pequenas. Certo é que esta medida acabou por me obrigar também a ter uma alimentaçao mais saudável, apesar de cometer alguns pecados.

    Quanto à questão da saude, é bom que se preocupem, já que os vegetarianos por norma deixam algumas proteinas importantes (e que existem na carne) de fora da alimentação, e por isso muitos comepnsam com vitaminas B12. OUtra alternativa é comer muitas leguminosas já que são fonte de muitas vitaminas importantes para prevenir a anemia e falta de ferro que muitas vezes assolam os veggies.

    Força com a nova opção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito, muito obrigado pela partilha! :)
      Eu (Ele) bem sei que tenho que estar de olho na alimentação dela para que não se descuide. Vai ter que começar a fazer mais análises.
      Eu (Ela) acho que estas histórias me dão mais força a continuar. Sou eu que costumo cozinhar cá em casa. Pareceu-me antes de começar nisto que a ideia de cozinhar carne me ia desorientar. Mas a verdade é que é mais simples do que parece. Espero que a nossa história também continue assim daqui a 10 anos! :D

      Eliminar
  3. Acho uma excelente decisão. Eu tenho andado num debate comigo mesma relativamente à carne... Custa-me cada vez mais comer carne e perceber que o que estou a comer era um ser vivo. Deixa-me triste.
    Mas também ando resumidamente a frango e peixe. Às vezes uma bifana. De vez em quando um pouco (e é mesmo pouco, 1x por mês se tanto) de carne de vaca.
    Se me tornar vegetariana também não vou deixar o queijo, os iogurtes e os ovos (sinceramente os ovos para mim são alimentos espetaculares) - posso é optar por comer ovos de galinhas criadas no campo, em vez das gaiolas, tal como já faço com alguma da carne que como.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De um dia para o outro pode mudar essa tua vontade. Eu também era assim e agora decidi mudar o rumo e não poderia estar mais feliz! Pensa nos animais que salvas e poupa-se muito... :)

      Eliminar
  4. Acho que o "mote" somos nós e não um novo mês. É bom fazermos mudanças e se era algo que querias há tanto tempo, ainda bem que mudaste :D às vezes basta um click!
    Também mudei os meus hábitos alimentares há pouco tempo. De comer tudo o que eram massas, arroz, carne de porco ou wtv, a comer muitooos legumes, pouca massa, muitaaaa fruta e muito peixe. Só pela mudança sou feliz, pelos resultados sou hiper mega feliz.
    Espero que contigo esteja a ser assim também :D

    Ó Ele, a ver se não a fazes cair em tentação! :P

    let's do nothing today

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo Vanessa! Está a correr tudo muito bem e sem esforço. Afinal, deixar de comer carne não é nada o mesmo que deixar de comer açúcar ahah

      - Eu (Ele) bem queria, mas ela não sente a tentação ahah

      Eliminar

Obrigado pelo comentário! Vamos responder-te no mais breve espaço de tempo que nos for possível. Até sempre! :)

Latest Instagrams

© Ela e ele... Ele e ela.... Design by FCD.