#25 Filmes a ver, pelo menos, uma vez na vida: Beleza Americana (1999)

quarta-feira, maio 31, 2017

        Este poderia ser só mais um filme banal, por falar de tantos temas tão actuais e tão vulgares como o ficar sem emprego com uma idade avançada, as inseguranças com o corpo da adolescência, o divórcio ou os relacionamentos no geral. A verdade é que é tudo isso, mas muito, muito mais. Este filme ajuda-nos a perceber que por mais coisas trivialmente negativas que existam na nossa vida, não nos podemos entregar a um caminho negro, por haver tanta beleza no mundo. O título indica-nos que é uma beleza americana. Não temos a mesma opinião. É a beleza da maioria dos países desenvolvidos. Ainda assim é um tema inteligente, porque se fosse mais abrangente não captava tão bem o público, já que esta é a grande potência do mundo. Não há mesmo dúvidas que este é daqueles filmes que têm que ver, pelo menos, uma vez na vida!
        Por este lado há quem até saiba falas de cor. Os dois sabemos que o significado de ver um saco a esvoaçar pelo vento mudou de significado. Para vocês também pode mudar. Basta que vejam o filme. Se têm curiosidade, podem ver o trailer aqui

        A vida pode tornar-se muito banal, mesmo que achemos que estamos a trabalhar no sentido de sermos felizes. A verdade é que, muitas vezes, acabamos por viver para o trabalho. Deixamos de viver, para sobreviver ao evoluir o trabalho. A maioria das vezes não nos apercebemos. Ou apercebemo-nos "já tarde demais", por acharmos que a certa altura da vida já não há margem para riscos, para ousadias e mudanças. Deixamo-nos entregar a isto. Não temos a coragem de mudar. No trabalho já tivemos várias pessoas que nos ensinaram que a mudança não está implementada a uma idade. Também deviam saber isso. Por isso partilhamos ainda outra publicação, escrita pela Sara do blogue 18 and a life, que não se deixou coagir pelo que esperavam dela no trabalho, e teve a coragem de ir em busca de algo melhor, mesmo que esse algo melhor fosse perder algo que tinha alcançado de bom. Sem medos. Porque a vida é feita de riscos. Leiam a publicação aqui, que vale muito a pena. 

"Não há nada pior do que ser-se banal" (...)
"Acredita em mim, não serias banal se tentasses"
        Outro tema muito interessante é o factor de que todos temos uma história. Os mais populares no liceu, ou os menos populares. Os mais calados ou os mais explosivos. Todos temos um background que nos faz ser quem somos. Isso repercute-se e continua ao longo da nossa vida. Às vezes devemos parar para nos colocar no lugar do outro. Aliás, arriscamos mais ao dizer que se isso acontecesse mais vezes o mundo seria um lugar melhor. Isso começa logo ao primeiro abrir de pestanas. Se queríamos ter o pequeno-almoço na cama, então se calhar não fazia mal nenhum uma vez por outra fazer essa mesma surpresa, acordando mais cedo e preparando para servir de exemplo. Um mimo e um sorriso. Uma simpatia que atrairá simpatia. E quando o fizerem vão perceber que vão deixar de estar à espera de fazer algo para receber algo. Vão perceber que é genuinamente bom dar. Melhor até que receber. Deixa-nos o coração cheio! Esta pelo menos é a nossa filosofia, embora prefiramos fazer o jantar, que acordar mais cedo é uma tortura... ahah
         As imagens não são fáceis de encontrar com qualidade. Este é um filme de 1999, e pelos vistos está mais esquecido do que devia estar, porque está cada vez mais actual. Vão dizer que nunca ouviram falar de temas como "Estou farto da manipuladora da minha mulher"; "A minha mulher quer tudo tão perfeito só para manter as aparências, quando na verdade nem um beijo me dá"; "O meu marido trocou-me por uma jovem"; "Ele nem me traiu e eu traio a pensar que sim" ou "Ela é tão bonita e eu sou tão inexistente"... Poderíamos continuar e esmiuçar mais, mas achamos que perceberam a ideia. O filme está genial! Retratam duas famílias inteiras e a sociedade no geral. Não se limita a idades e percorre vidas. Podem ser as vidas vividas aí em casa, por isso este filme poderá ser um "abre olhos", ou pelo menos um aviso para que não se deixem chegar aos limites que aqui são retratados.

"Poderia deixar-me entregar ao que me aconteceu, mas é difícil ficar zangado quando há tanta beleza no mundo"

        Os gestos mais simples em casal é que fazem a diferença entre a rotina, o banal e o cansaço e a verdadeira felicidade. Se cozinhar sozinho é chato, a dois pode ser um momento romântico. Se limpar a casa é um tormento, a dois pode ser quase divertido. É verdade. Contamos por experiência própria. Gozamos um com o outro, rimos e, claro, também temos os momentos de exaustão por sermos humanos. A diferença é entregar-nos a isso ou não. Esta publicação teria muito, muito por onde nos alongarmos, porque é um filme deveras intenso, especial e único dentro dos temas mais vulgares. É mesmo, mesmo especial. Recomendamos vivamente que o vejam. Vamos parar de escrever somente porque senão contaríamos o filme todo ao nos alongarmos. Por agora, ficamos felizes de ainda não ter revelado quase nada...

Já alguém viu o filme? O que acham? 


6 comentários

  1. Confesso que não conhecia o filme, mas fiquei bastante curiosa!

    r: Podia mesmo :) *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui só partilhamos aqueles filmes que nos marcaram positivamente. Ou mesmo que de forma negativa, mas com um bom filme. Só mesmo os que valem a pena ver. Fica atenta que ainda há muito por partilhar! :D

      Eliminar
  2. O filme é fantástico,...eu gostei!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por aqui só partilhamos os melhores filmes que vimos! Fica atenta que vais ser muito positivamente surpreendida :)

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Também dos nossos. Impossível não o ser... Afinal, ajuda-nos a ver a vida de uma outra forma!

      Eliminar

Obrigado pelo comentário! Vamos responder-te no mais breve espaço de tempo que nos for possível. Até sempre! :)

Latest Instagrams

© Ela e ele... Ele e ela.... Design by FCD.