Qual o melhor animal de estimação para se ter em casa?

terça-feira, outubro 31, 2017

        São várias as respostas que parecem haver para esta pergunta pela internet. Ainda assim, sentimos toda a necessidade em responder na mesma, ao longo desta publicação. Querem ter um animal de estimação? Então vamos por pontos e vão poder perceber qual o melhor animal de estimação para vocês! Para tal, temos algumas perguntas para vos fazer. Vão respondendo mentalmente logo que acabem de ler cada pergunta. Por baixo encontram respostas que vos vão permitir seguir a leitura, ou saber qual o mais indicado.

  • Qual a motivação para adoptar um animal? Será por ser bonito? Por os amigos todos terem? Porque o filho quer? Se for por alguma destas opções, então o animal certo a adoptar é um urso de peluche ou um pato de borracha. Um animal não é um brinquedo!

  • O animal fará tudo o que quero? Um animal é um ser vivo com qualidades e defeitos, vontades e necessidades. Não podemos planear adoptar um animal e não ter em mente que será uma adopção para toda a vida dele ou vossa. Se somos os seres racionais e eles os irracionais, então é nestas alturas que temos que mostrar isso e compreender que esta adopção será para durar toda a vida do animal ou do seu dono. É como que um filho, só que com vontades e necessidades especiais da sua espécie. Há que estudar essas necessidades e estar atentos às vontades, para que as cumpramos tanto quanto possível/ saudável. Há que saber que precisa de educação e atenção. Não fará tudo o que quer, mas um filho também não fará... Percebem a lógica que tentamos transmitir? É uma questão de aprendizagem mútua e paciência. Caso não estejam dispostos a isso, então já sabem: pato de borracha é a vossa opção.

  • O espaço que tenho abrange as suas necessidades? Isto para quem acha que tem um quintal, pequeno, que dá para o seu cão passear e é o suficiente. Não. Não adoptem animais, seja de que tamanho ou raça for para que eles se limitem a sobreviver num cubículo. Pensem que também vocês não gostam de viver num T0... Da mesma forma, se vamos adoptar uma tartaruga, temos que ter em mente que a mesma não vai parar de crescer em toda a sua vida. Não as podemos limitar aos minúsculos aquários que nos vendem nas lojas de animais quando são bebés. Há que pensar que os animais bebés crescem e que temos que nos adaptar a isso para quando eles crescerem não serem abandonados. Sejam responsáveis! Se sentem essa boa vibe de um amigo de estimação, então continuem a ler para descobrir a opção ideal.

  • Quanto tempo tenho para estar com o animal? Qualquer que seja o animal vai exigir o vosso tempo, diferenciando, claro está, do que vai necessitar. Um pincher e um gato british shorthair não vão exigir o mesmo. Um pássaro e uma tartaruga também não. Mas todos eles exigem atenção e tempo. Se os vamos adoptar, então devemos-lhe isso. Se temos pouca disponibilidade, mas muita vontade de ter um amigo, então qual o motivo para não adoptar um pássaro?! Vai ser preciso fazer a limpeza, ter espaço para a gaiola, e dar comida, mas aguentam-se bem um ou dois dias sozinhos se quiserem passar um fim-de-semana fora, com os devidos cuidados de forma antecipada. 

  • Quando for de férias, onde ficará? Há várias opções que estão em aberto, cada vez mais, aliás. Há hotéis que aceitam que levemos os patudos, há espaços onde os podemos deixar, há petsittings, e amigos que se disponibilizam para o efeito, ou mesmo a família. Temos é que avaliar todas as opções e ter consciência que se tem que saber o que fazer, porque esta altura vai chegar e eles não sobrevivem sozinhos. Se os vamos adoptar, voltamos a lembrar, é para a vida! Caso não tenhamos dinheiro suficiente para contratar alguém para passear o cão, nem família e/ou amigos disponíveis, os gatos são seres mais independentes que aguentam horários laborais mais mirabolantes que haja por aí.

  • A organização e limpeza é essencial para a sua vida? Há que ter em mente que os cães bebés tendem a roer; os gatos tendem a afiar as unhas nos sítios menos apropriados. Até os podem ensinar a agir de acordo com o suposto para uma vida em comum, mas haverá vezes em que isso poderá acontecer. Assim, tem que ponderar muito bem as escolhas feitas e arcar com as consequências. O pássaro? Eles também sujam... Talvez o pato de borracha? ahah Vá, se calhar peixes também seria uma opção...
           Estamos a brincar, mas queremos mostrar que o assunto é muito sério. Como vêem na fotografia, houve um dia que, ao chegarmos a casa, tínhamos este aparato. Se ficámos furiosos?! Desatamo-nos a rir e tivemos que nos habituar a fechar bem as gavetas e a mesmo assim continuamos a ter surpresas destas... 

  • Está disposto a alterar a rotina para adoptar? Se a resposta for negativa, então adoptar um cão está fora de questão. Ele precisará de si para fazer as necessidades fora do local de dormitório e muita atenção. Poderá continuar a fazer tudo o que fazia antes, mas com algumas alterações.

  • Está disposto a pagar as despesas implicativas de ter um animal de estimação? Um coelho, um cão, uma iguana são animais. Como tal, vão estar susceptíveis a doenças, tal como nós estamos. Há que ter em conta que, além das necessidades básicas referentes a comida, cama e afins, também poderemos ser apanhados de surpresa com idas ao veterinário. 

       Há por aí muitas pessoas que não pensam em todas as alíneas antes de adoptarem um animal. Depois assistimos a abandonos frequentes porque não pensaram nas férias em que não os poderiam levar, nem tinham soluções; não tinham espaço para um cão grande; não tinham capacidade para educar etc. Desculpas há muitas e não precisam de ser enumeradas, até porque, na nossa opinião, nenhuma delas é minimamente válida.
       Esta publicação foi criada a pensar em esclarecer pessoas que tenham em mente a adopção de um animal, seja ele qual for. Claro que nos é mais fácil escrever sobre a adopção de gatos e cães, porque é o que nós temos e que mais facilmente costumam ser abandonados, infelizmente. Quisemos combater os abandonos e a informação prévia é uma forma disso mesmo. Assim, se gostaste desta informação e a achaste pertinente, partilha com os teus contactos, para evitar situações desastrosa na vida de muitos animais! 

Quais são as vossas ideias para combater o abandono?

14 comentários

  1. Infelizmente muita gente não pensa que, um animal precisa de tempo carinho e dedicação por parte dos donos....

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto. E depois tornam-se desumanos, não conseguimos bem compreender como e abandonam-nos como se de um adereço se tratasse. É mesmo muito triste!

      Eliminar
  2. Eu tenho uma gatinha que fui adoptar ao canil. Estava super magrinha, mal tratada mas ela olhava para mim e para a minha mãe como que a dizer para a trazermos. E assim foi. Às vezes digo que foi ela que nos adoptou a nós. A gatinha é um anjo. Nunca tivemos problemas com ela, nunca nos arranhou os tapetes, os sofás, os cortinados. É muito sossegada e parecendo que não, educada. Só mia para comer ou para pedir para ir à areia quando temos a porta fechada. É um doce, mesmo. Não iria aguentar se alguma coisa acontecesse à bichinha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eles são o melhor do mundo se os deixarmos entrar na nossa vida! Nós temos dois felinos e uma cadela. A par disso também um aquário com dezenas de peixes. Todos eles fazem-nos muita falta. Dedicamos a todos muito tempo e não é tempo perdido. Bem pelo contrário. É todo um tempo de muito ganho! Nem queremos imaginar um dia a hipótese de ficar sem eles...

      Eliminar
  3. Muito util e uma grande chamada de atenção! Se é para ter um animal, tem que ser mesmo "all in". Só acrescentava uma coisa: procurar adotar em vez de comprar!

    Beijinho,
    Carolina
    w-her-e.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, isso também é importante. Mas mesmo que seja para comprar, que se verifiquem as condições! Não podemos continuar a fazer lucrar quem tanto maltrata os patudos...

      Eliminar
  4. Confesso desde que vivo nesta casa sempre tivemos animais de estimação tanto cachorro como gato , mas agora o que mais gosto são os cachorros pois já não vivo sem eles
    mas gostei bastante da tua partilha
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela opinião, Sofia! Nós temos 3 pestes e um aquário repleto de peixes diferentes. Não conseguimos ver a nossa vida sem eles. São todos demasiado importantes para nós!

      Eliminar
  5. É preciso gostar de animais, mas também é preciso considerar vários fatores, porque só gostar não chega. Se não temos disponibilidade financeira, emocional e temporal, não faz sentido adotar um patudo, porque não lhe vamos conseguir daqui aquilo que ele precisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente! E há que ter noção que não se pode gostar como se de um adereço se tratasse. Há muitos factores a ter em conta e nenhum deles pode ser negligenciado!

      Eliminar
  6. Olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    Os vossos filhotes são lindoooooooooooooooooooooooooooooooooooos!
    Beijokitaz



    www.devaneiosdemissl.com

    ResponderEliminar
  7. Tenho uma gata, a Xica, também foi adotada a uma associação tinha 2 meses, hoje tem 2 nos, tem as vacinas, chipe e está esterilizada. Queria ter mais mas ela e muito ciumenta e não ia dar certo. Hà que pensar bem antes de adotar um animal, porque ocupam muito tempo e dão alguma despesa.
    Quanto ao abandono, deveria haver lei igual para os animais como para as crianças, sim, porque para mim um animal é igual a uma pessoa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nós somos totalmente de acordo! Mas a lei tem mesmo muitas mudanças a fazer...

      Eliminar

Obrigado pelo comentário! Vamos responder-te no mais breve espaço de tempo que nos for possível. Um bem-haja! :)