#5 Crítica à Sociedade: Casar ou não casar, eis a questão.

sexta-feira, dezembro 08, 2017
       Nos dias que decorrem, cada vez mais casais decidem viver juntos mesmo sem que haja um casamento. Amam-se, querem passar mais tempo juntos, querem saber como é viver 24h com a pessoa amada, querem partilhar as decisões e toda uma vida. É o nosso caso. Decidimos viver juntos há quase dois anos. Quando comunicámos esta decisão as pessoas acharam apressado, ainda que já namorássemos há três anos. Não achamos assim tão pouco e achámos que nos conhecíamos o suficiente para querer partilhar uma vida. Passado este tempo, não nos arrependemos. Mas as pessoas têm sempre uma opinião a dar e é sobre isso mesmo que hoje decidimos abordar: a opinião de quem acha que devíamos ter casado!

       "Então mas vão já viver juntos?! Mas não é melhor namorarem mais algum tempo ou pensarem no casamento?" Para nós não fazia sentido. Tínhamos começado a trabalhar há pouco tempo, não tínhamos qualquer tipo de estabilidade e queríamos experimentar como era a vida em conjunto. Sim, porque levamos muito a sério o casamento e se é para acontecer, será para sempre! 

       "Ah mas se já estão a viver juntos, não há razão para haver casamento". Então e porquê?! Não somos nós a decidir se queremos ou não casar?! Vocês estão no direito de ir, de aceitar ou não os convites que teremos para distribuir, mas a decisão não compete a mais ninguém do que a nós mesmos. Depois, o que é o casamento? É o assinar um papel que nos unirá para toda a vida. Não achamos que seja uma decisão para ser tomada de ânimo leve, já que é algo que pretendemos cumprir.

       "Mas se queriam casar, casavam logo. Agora já não faz sentido, só por assinar um papel". Pois se é só um papel, então não há problema de o assinarmos como nos sentirmos confiantes para isso.

       "Então se tinham essa intenção, casavam logo ao invés de viverem juntos. Se corresse mal, divorciavam-se". Pois então para estas pessoas que alegam esta conversa que aqui estamos a expor, parece haver problemas em estarmos a consumar um casamento antes dele ter acontecido, mas já não há problema em nos casarmos, errarmos, divorciarmo-nos e casarmos outra vez. Será isto? Então o casamento não é algo importante e para a vida? 

       "Agora também já não podes casar vestida de noiva. Não vais de branco" dizem as pessoas que se intitulam católicas, mas que, na verdade, não são praticantes. Não faz sentido.

       Tudo isto para expormos a nossa opinião. O casamento é uma opção para a vida, pelo que quisemos ter mesmo a certeza da opção que queremos tomar. Queremos ter certeza de que será algo para a vida. Neste momento, temos toda a confiança um no outro para casar. Já a teríamos talvez na altura, mas a estabilidade emocional de uma vida em casal é muito mais do que paixão e momentos felizes. Actualmente já nos sentimos fortalecidos por todas as coisas por que já passámos juntos. As boas e as menos boas. Faz-nos sentido que seja para vida. Afinal, temos dois felinos e uma amostra de canídea para amar para a vida! Eles unem-nos e nós sabemos que somos almas gémeas verdadeiras. Somos mesmo a personificação da canção de Carlos Paião, onde ela é a cinderela e ele é o Pedro. (Mais lamechas que isto não encontrámos, por isso não podem dizer que não somos românticos o suficiente para casarmos ahah). 

       A verdade é que eu (Telma) me quero casar. Brinco muito com o Pedro. Digo-lhe que ele tem que se despachar com o pedido, porque eu já não vou para nova e se ele não o faz põe-se a jeito para que venha outro fazer-me a vontade (nããããã!). Eu (Pedro) nunca dei muita importância ao casamento. Para mim sempre foi um papel. Mas revejo-me quando ela me fala num casamento à nossa medida e não à medida do que os outros possam esperar para nós; ao nosso gosto e não como as modas ditarem. Agora resta-nos ter alguma estabilidade em saúde e quem sabe... Não vamos estragar mistérios e surpresas. O futuro o dirá! 

       Em suma, este será um passo ao nosso ritmo, ao nosso gosto, à nossa vontade. Acontecerá ou não dependendo de nós. Quem quiser aceitar o convite, aceita. Agora não ditem que quem já vive junto não faz sentido casar-se ou que não é a mesma coisa. Adaptem-se as tradições à actualidade. E já agora, não sejam hipócritas, porque a maioria das pessoas que critica neste sentido, também casou de branco, sem viver juntos primeiro, mas o casamento já ia consumado da mesma forma... Sejam felizes e deixem-nos ser felizes também!

Qual é a vossa opinião?

20 comentários

  1. Concordo com vocês. Não acho que faz sentido nenhum sequer esperar até ao casamento para começarem a viver juntos enquanto casal... pois só quando se vive com o parceiro é que se conhece efectivamente o parceiro a 100%, e se são ou não compatíveis... Muita gente prefere não o fazer e depois admira-se quando o casamento não resulta porque afinal é difícil partilhar casa com a outra pessoa.

    Moro com o meu namorado há 3 anos e não penso em casamento, vivo bem sem isso. Para mim é só mesmo um papel e não é reflexo do nosso amor ou da qualidade da nossa relação. Não se gosta mais ou menos do outro só porque se assinou um papel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente. Não tem nada a ver. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra, como se costuma dizer. É bom um meio-termo. Um sermos felizes só porque sim. Mas isto parece incomodar muita gente, a felicidade. Nós tencionamos ser felizes e lutar por isso da forma que melhor sabemos e bem quisermos. Vocês devem fazer o mesmo e os outros que se lixem! Sejam felizes!!

      Eliminar
  2. Concordo tanto mas tanto com vocês. Muitos parabéns por este post. Atualmente vemos tantos casais novos a divorciar-se logo após de se casar, que sou da opinião de enquanto casal viver um tempo juntos e aprenderem a viver juntos e amaram-se nessa rotina. E concordo mesmo muito com o que vocês dizem e acima de tudo de que cada casal deve e pode fazer as coisas como ambos achem mais adequado e não a sociedade. Um beijinho
    http://princesasemtiara.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado! Numa altura em que cada vez mais se vive de aparências, é importante partilhar o real. As pessoas preocupam-se muito com o estado civil, com as carreiras... mas se respondes que o importante é ser-se feliz as pessoas parece que reagem mal e isso é muito ridículo! No que depender de nós vamos combater isso.

      Eliminar
  3. Considero que esta questão é muito pessoal. Depende do casal e daquilo que lhe faz sentido, e ninguém tem o direito de colocar em causa a sua decisão. As pessoas podem partilhar a sua opinião, mas não com o intuito de a impor, como se o seu ponto de vista é que fosse o correto. Acredito que quem nos é mais próximo procure aconselhar da melhor maneira possível. Aquilo que acho é que há maneiras e maneiras de o fazer.
    Sempre quis casar, mas também acho que esse passo deve ser ponderado. E acho, muito sinceramente, que todos os casais deviam primeiro morar juntos. Se calhar estou a pensar de uma forma extremista, mas uma relação pode resultar muito bem quando as pessoas estão juntas, mas no final do dia cada uma regressa à sua casa. Quando têm que partilhar todas essas rotinas (de casado, no fundo), acabam por descobrir mais sobre a pessoa com quem estão e os feitios podem não ser assim tão compatíveis. Além disso, acho que morar junto não tem que implicar um casamento formal, assim como não anula esse passo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente o que nós achamos! Não temos que fazer nada pelos outros. Muito menos quando isso só nos afecta a nós. Ninguém tem nada a ver com isso. Nós é que nos sustentamos, nós é que vivemos na nossa pele... e nós é que sabemos o que vai dentro do zoo que é a nossa casa.
      É a forma chave de sermos felizes para sempre!

      Eliminar
  4. O casamento é sempre um assunto que dá pano pra mangas. Acima de tudo, acho que é algo muito pessoal e de decisão única e exclusivamente do casal. Hoje em dia todos sabemos que a história do vestido branco da virgindade é uma tanga. Gostava bem de saber quantas se casam (inclusive de vestido branco e pela igreja) que não tenham já consumado a coisa.
    Depois o casamento em si, tem o valor que cada um lhe atribui. Eu, pessoalmente, nunca sonhei muito com o casamento, a não ser por me enfiar num vestido de noiva digno de princesa. E porquê? Porque acho que não é um papel assinado que define uma relação, que a torna mais séria ou digna de compromisso. Eu e o João namorámos 7 anos até irmos viver juntos (podiamos ter ido mais cedo, mas queríamos atingir determinadas metas financeiras antes de o fazer), vivemos um ano juntos e, há dois meses casámos pelo registo civil. O que mudou? Bem, na nossa relação, nada. O nosso nível de comprometimento um para com o outro é exactamente o mesmo, o respeito, a ajuda e o amor que devemos um ao outro é exactamente o mesmo, porque não é uma folha de papel carimbada que define isso.
    Casámos apenas por uma questão burocrática, por termos saído do país. Porque aqui em Malta, se não formos casados "no papel" exigem uma série de coisas para comprovar que vivemos em união de facto e, claro, os direitos perante a lei não são os mesmos e assim, estamos mais salvaguardados.
    Não fizemos festa, até porque decidimos num dia que íamos casar e no dia a seguir estávamos a assinar os papeis, só deu tempo de escolher as alianças. Um dia tencionamos fazer, mas nada muito pomposo, uma coisa simples à nossa maneira e só com pessoas muito chegadas. Quanto ao resto, tudo permanece igual, com a diferença de que agora, temos uma certidão que comprova a nossa união. Se um dia correr mal, esperemos que não, existe o divórcio. Nós gostamos de acreditar em relações duradouras em em não desistir do outro à minima coisa (que é o grande problema de hoje em dia nas relações), mas se um dia tiver que ser, será. Fora isso, acho que ninguém tem que impor nada a um casal, podem sugerir, mas há formas e formas de o fazer. Felizmente nós não tivemos que lidar com nada disso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado por partilhares a vossa história. Mesmo sendo uma questão burocrática, ficamos muito felizes por vocês. Sentimos que são um casal seguro e amoroso e isso é que nos faz querer seguir-vos e conhecer melhor a vossa história. Gostamos de histórias felizes, durem o tempo que tiverem que durar, sem medos, e com efeitos muito reais! Gostamos de vocês!

      Eliminar
  5. Esse tipo de pensamentos sobre o casamento incomoda-me, acho que o casar ou não casar é algo que só ao casal diz respeito!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já aqui vai uma panóplia de pessoas a sentir o mesmo. Estávamos à espera que alguém do lado oposto aqui viesse expressar-se, mas ficam-se pelo que é ao vivo. Ainda bem que há mais gente a pensar como nós! :D

      Eliminar
  6. As pessoas gostam muito de se meter onde não sao chamadas e dar opinião/julgar tudo! Só vocês é que têm de decidir! E nunca nenhuma decisão vossa seria "errada"!
    E acho que se um dia se casarem vai ser de arromba e diferente mesmo, de certeza que será algo lindoooo
    Beijinhos e sejam felizes!

    Blog ChocoPink / Instagram / Facebook

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És muito especial, pinkie! Sabes que sim! E quando casarmos, havemos de te convidar para relatar tudo... Afinal, será um conto de fadas, e isso pede um cor-de-rosa que não sabemos bem como expressar e tu saberias melhor que ninguém ahah

      Eliminar
  7. As pessoas têm muito a mania de meter o nariz onde são chamadas e de criar mitos e esterótipos que não fazem qualquer sentido. Uma pessoa tem que casar quando se sentir confiante para tal e quando sentir que é a altura certo. E se não quiser casar não há problema. É uma decisão que só ao casal diz respeito.
    Mais um post maravilhoso, como sempre. Não poderia concordar mais com vocês :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixas-nos todos contentes. Já deves saber que és das pessoas que mais gostamos de seguir cá pela blogosfera, pelo que estas palavras têm ainda mais sentido para nós! Obrigado!!

      Eliminar
  8. Casar ou não é uma decisão que apenas diz respeito ao casal quer eles vivam juntos ou não. Cada casal opta por fazer da maneira que bem entender. Tenho uma amiga que namorou dois anos, casou e só depois é passou a viver com o marido. Tenho outra amiga que já namora há quase seis anos e vai comprar casa com o namorado e não são casados. A sociedade que está predefinida para o que antigamente se fazia não consegue aceitar estas diferenças, estas novas opções de vida dos casais.
    Seja qual for a vossa decisão daqui em diante, desejo-vos toda a sorte e felicidade do mundo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado!! O que importa realmente é a felicidade e isso parece, por vezes, ser deixado de parte ao conhecimento social...

      Eliminar
  9. As pessoas gostam tanto de falar! Acho que casar (ou não) só depende de vocês porque são vocês que decidem a vossa vida e não os outros!
    Quer casem (ou não) o que importa é que sejam muito felizes! :D

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso sabemos que havemos de ser! E sabemos que dure o tempo que durar (que esperamos que seja para sempre!) fomos muito felizes juntos mesmo. Isso é que realmente importa!

      Eliminar
  10. Olá "meus queridos" !

    é muito engraçado, revejo-me imenso em maior parte dos pontos apresentados. Eu nunca quis casar e atualmente a ideia não mudou muito, mas não me importava de "saber" como é. Já o Pedro, o casamento não lhe diz grande coisa como cerimónia, mas como "ligação" par a vida sim, pois os pais dele ainda estão juntos. No entanto namoramos à 5 anos e já passamos por tanta coisa e queremos morar juntos com certeza, primeiro do que casar.

    As relações humanas são muito complicadas, dificeis de entender e muito mesteriosas.

    Entretanto apercio a lamechiche apresentada!

    Beijinhos muito grandes e super felicidades para vocês juntamente com as "outras" pestes! :p

    www.sarcatsilva.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada coisa a seu tempo. Nada tem que nos definir só porque a sociedade assim o exige. Nós achamos que temos que ser felizes e isso não envolve ter que fazer algo porque alguém o diz que assim tem que ser. Também nos diziam que éramos muito novos para vivermos juntos e adoptar tantos animais e está a ser a melhor decisão das nossas vidas. Esta aventura está a ser maravilhosa e esperamos que a vossa também o seja! Muito obrigado por tudo!!

      Eliminar

Obrigado pelo comentário! Vamos responder-te no mais breve espaço de tempo que nos for possível. Um bem-haja! :)