Fui despedido, mesmo estando de baixa...

domingo, janeiro 21, 2018
       Sim, leram bem. Fui despedido, mesmo estando de baixa. Não sei qual a razão do despedimento, mas possivelmente foi por ter estado demasiado tempo de baixa. Já lá vão 5 meses disto. Podia-se dizer que lhes fazia diferença ao pagar um funcionário que não tinham para trabalhar, mas a verdade é que também nunca me pagaram. A segurança social trata disso. Em Dezembro a minha maior prenda de Natal foi receber uma carta a anunciar que em Fevereiro terminava o contrato que vinculava com a empresa em que supostamente trabalho.

       Quando estou prestes a desistir de toda esta troca de medicação, com momentos mais altos e mais baixos, finalmente a medicação começa a responder de forma positiva. Finalmente! Há esperança... E eis que recebo a carta, sem qualquer aviso prévio. Uma carta que termina com toda a esperança, que abale. Porque é normal que esteja descrente de soluções quando estou há 5 meses a tentar melhorar uma condição de saúde que parece estar a querer vencer-me.
       Como é normal para todas as pessoas que são despedidas, pensei "porquê eu?", questionei-me. Questionei o meu trabalho. Questionei as vezes que fui trabalhar, mesmo estando doente. Perguntei-me para que é que prejudiquei a minha saúde com horários rotativos e horas a mais de trabalho para banco de horas até de madrugada, para depois me acontecer isto quando mais precisava deles. Mas sabem que mais?! Eu não preciso de nada disto. Preciso de sítios onde me valorizem, onde valorizem o meu trabalho, onde não prejudique a minha saúde, onde me saibam tratar com condições e de um trabalho onde não despeçam pessoas que estão de baixa. Isto da vida laboral, é só mesmo o sítio que me paga as contas. Não pode ser algo que me prejudica. Tenho que pensar que se isto aconteceu, foi porque tenho que aprender com estas circunstâncias em que agora vivo. É tudo pela aprendizagem e porque, no final, vou ficar bem melhor! 
       A verdade é que a vida é como o mar, que às vezes é revolto, mas continua belo. Traz-nos aprendizagens, boas memórias e está sempre em constantes mutações. Às vezes gelado, outras vezes até parece aquecido. Mas é sempre bom ver o mar e aprender com ele. Se soubermos ver, tem muito de positivo! 

        Pensamos nas alturas em que deixamos de usufruir de férias, porque a empresa precisava de nós naquela semana. Pensamos em diversas situações e percebemos que tudo isto nos tem que servir de lição. É uma aprendizagem. É que a vida pode ser comparada ao mar, ao rio que desemboca no mar, ou a uma selva. É tudo uma questão de vermos o copo meio cheio, ou meio vazio. Não volto a encarar colegas de trabalho, superiores ou igualitários, como amigos. É que também os há, mas são difíceis de ver os que são a sério e não só se precisarem... Aprendam isso à minha custa e vejam melhor o que se passa à vossa frente. Enfim, mas nem tudo são coisas más...

        Estou a conseguir moldar a medicação de forma a que a mesma me permita sentir a controlar a epilepsia. Já lá vão 5 meses disto e já passei por muitas situações de desespero, de descrer que é possível o controlo. Entre essas vezes há alturas em que tenho esperanças. Estou a escalar meios para atingir os meus fins de controlar esta maldita doença. Não tem sido fácil. Por isso mesmo parámos com o canal de youtube. Não é fácil ter disposição para gravar. Estou no bom caminho. Em breve parece que vou ter mais tempo e tudo, por isso já não deve faltar muito para voltarmos ao activo. Estou a conseguir, a pouco e pouco.

       Não sei se algum dia me vou sentir em pleno, mas sei que estou no bom caminho. Vou ter tempo para acabar o meu curso de treinador de guarda-redes e, quem sabe, não possa ver nisso um futuro... Quem sabe vocês não gostem tanto dos nossos vlogs que me permita viver disso... A esperança é a última a morrer. Com a minha família sempre a apoiar-nos, juntos, eu e a Telma, e tendo-vos a vocês desse lado, sabemos que vamos conseguir superar desafio a desafio. Isso nós sabemos bem! Com mais aprendizagem ou menos, havemos de ser felizes! Tudo há-de correr bem...


Já sabem, se souberem de alguém que me possa querer contratar, dêem o meu contacto. :)


21 comentários

  1. Tenho que te dar os parabéns pela forma como encaraste tudo isso, é preciso ter muita força.
    Por acaso sei de uma amiga que precisa de um empregado de balcão num café aqui onde moramos, não sei se estás interessado. Se estiveres é só mandares mensagem!
    Beijinhos e muita força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes comunicar para a página ou para o e-mail [email protected]?
      É onde o café? Uma pessoa aproveita tudo... :P
      Muito, muito obrigado! Com tanto carinho, quase que é fácil!

      Eliminar
  2. Lamento toda essa situação! Mas fico contente por saber que, apesar de todas as reviravoltas, estás a encarar tudo isto com otimismo.
    Tudo acabará por se compor, tanto a nível de saúde, como a nível profissional, vais ver

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim. Pensamentos positivos hão-de atrair coisas positivas! :)

      Eliminar
  3. Ola rapaz, bem que falta de profissionalismo... há uma lei qualquer que proíbe a entidade patronal de te despedir caso estejas de baixa. Sei isto porque meus pais teem uma empresa, e teem uma situação assim. Contrataram uma rapariga que num dia tropeçou nas escadas que iam dar ao stock de loja, foi parar ao hospital com o pé torcido e de ha um ano para cá que nao sai da baixa. O contrato dela ja terminou ha algum tempo, mas fomos obrigados a renovar contrato porque ela ainda estava de baixa. Portanto o que a tua entidade patronal fez é ilegal.

    Força neste processo!
    Andreia
    A messy journey

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério? Mas têm mesmo certeza? Porque segundo a ACT vocês podiam despedi-la...

      Eliminar
    2. Muito obrigado pela força! Beijinhos

      Eliminar
  4. As melhoras e espero que consigas arranjar um trabalho que gostes rapidamente!
    Boa sorte!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  5. Eu acredito que se foste despedido é porque algo de melhor vem por aí. :)
    Muita força :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também quero acreditar que sim! Muito obrigado pela força!

      Eliminar
  6. Parabéns pelo positivismo deste texto. Vê-se que ambos são pessoas maravilhosas e desejo-te tudo de bom na busca de um novo trabalho e no controlo da epilepsia, mesmo.

    THE PINK ELEPHANT SHOE // Ganha um giftcard de 35€ na Sephora!

    ResponderEliminar
  7. Lamento imenso que tenha de passar por isso. E fico bastante revoltado por saber que são vários testemunhos da mesma coisa! É muito complicado ter de lidar com complicações de saúde, e depois estas bombas que caem e que nos destabilizam ainda mais.
    Espero, de coração, que encontre rapidamente trabalho e que lhe dêem o valor merecido!
    https://jusajublog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pela força! É que eu ainda tenho a minha família para me servir de suporte. E quem não tem? E quem tem filhos? Isto não devia ser legal simplesmente...

      Eliminar
  8. Alô Pedro :)
    Parabéns pela forma como encaraste tudo isto, toda esta atitude pouco credível da “tua empresa”.
    Espero que os dias que virão sejam sorridentes e que rapidamente consigas trabalho.
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  9. (tinha feito um comentário antes deste que por qualquer motivo desapareceu quando fiz "publicar" vou tentar replicar)

    Que merda!
    Desculpem escrever assim, mas já sabem que escrevo sem filtros.
    Infelizmente vivemos num país que não protege as pessoas doentes, ficando elas à mercê de homens que só pensam em números.
    Eu sei bem o que isso é e por isso, tenho um profundo respeito por o que estás a passar.
    Não te vou dar uma palestra de Paulo Coelho (com todo o respeito) e dizer que dias melhores virão e que o céu azul brilhará.
    Os dias seguintes a essa chapada são uma merda!
    É a injustiça, é sentires que desprezaram o teu tempo e dedicação, é sentires que não sabes o que fazer agora, a incerteza do futuro... enfim vem tudo à cabeça. Um carrossel e ping pong de emoções.
    Mas depois o tempo vai passando e as coisas melhoram...
    Primeiro tens que tratar da tua saúde, equilibrares o teu lado emocional e só depois voltares ao mercado de trabalho mais forte e convicto que nunca.
    Depois vais perceber que essa empresa se dispensou um funcionário à primeira e cobarde oportunidade que teve, provavelmente não seria um sitio onde te identificarias e quererias construir carreira... temos sempre que tentar ver o outro lado da situação.
    Não percas muito tempo afundado nisto, eu fiz nisso há muitos anos e foi um disparate.
    Só destrói a cabeça.
    Respira fundo, sente o amor dos teus por ti, acredita que vais ficar bom e depois com tudo alinhado, vais conseguir voltar ao mercado de trabalho e aos videos e a tudo o que te propuseres.
    Desejo-te de coração muita força e desejo-vos paz e sentido humor para driblarem merdas destas, não passam disso.

    Meus queridos! <3

    ResponderEliminar
  10. Olá Pedro... e Telma, claro!!! :)
    Antes de mais, BOM ANO!!! Uma vergonha estar em Fevereiro a desejar um bom ano, mas tenho estado um bocadinho afastada!! ;)

    É com tristeza que li o teu post, mas confesso que, com alegria em ver a tua postura em relação à situação.
    Eu acredito mesmo, que tudo acontece por uma razão - e, não falo "da boca para fora", porque passei pelo mesmo -, por isso, braços abertos para o que está para vir e acreditar que é para melhor. Sempre!
    Às vezes, desanimamos, mas... xô com esses pensamentos!! Acreditar sempre! ;)


    Beijinhos aos dois!!!

    ResponderEliminar

Obrigado pelo comentário! Vamos responder-te no mais breve espaço de tempo que nos for possível. Um bem-haja! :)